David Maraniss vai para onde seus assuntos lhe trazem entretenimento host.madison.com Bitcoin Mining Test

Maraniss, que divide seu tempo entre Washington, DC, e Madison, foi cercado desde a infância de escritores, como se para acompanhar seu pai, Elliott Maraniss, na sala de notícias do Capital Times, onde Elliott como editor de Final dos anos 70 e início dos anos 80.

“Havia livros e música clássica em toda a nossa casa” em Madison, diz Maraniss sobre sua casa perto de West Side, que ele e sua esposa, Linda, compartilham durante metade do ano. “Tudo o que eu peguei era por osmose, e não pelo aplicativo, eu queria jogar shortstop para os Milwaukee Braves, eu era um delinqüente adolescente Jock delinqüente borderline.” Uma saída antecipada da faculdade

Maraniss nasceu em Detroit como o terceiro dos quatro filhos.


Ele disse que cresceu com estudiosos e escritores, puxando um menino com uma porca para Madison, que trabalhou como editor para a Universidade de Wisconsin Press, e como um pai com jornais no sangue. Ele disse que se lembrava que ele tinha tomado seu pai no jornal quando ele estava em Carroll Street, “onde os cigarros no chão de linóleo foram, comprimido mangueiras de ar e aparelhos sem alças em chaves.” do lado de fora “The Front Page” ele. “

Por volta de 1974, a jovem família deixou Maraniss Madison quando David começou a trabalhar como repórter na Costa Leste. Andrew sempre seguiu seu pai e sentou-se em conferências de imprensa quando David para o. trabalhou Final dos anos 70. A falta de um diploma universitário não impediu que David subisse na escada do jornal, fazendo reportagens sobre política e, finalmente, recebendo um Prêmio Pulitzer por relatar a campanha presidencial de Bill Clinton em 1992.

A carreira de David como biógrafo começou depois de ganhar o Pulitzer por sua capa de Clinton; Seu primeiro grande livro, “Premiere na classe: A Bill Clinton Biography”, foi lançado em 1996. Seu próximo tópico, Vince Lombardi, o traria de volta a Wisconsin com sua esposa durante um inverno.

Os sete livros de David incluem um trio de 1960, o mais recente em Detroit, “Casaram-se em luz solar” sobre a Guerra do Vietnã e “Roma 1960”, bem como as biografias de Clinton, Obama, Lombardi e Roberto Clemente. Tem sido relatado que o clemente orgânico pode fazer na tela grande.

Em 2003, David e Linda compraram uma casa perto da Monroe Street e passaram os verões em Madison. “Percebi que poderíamos voltar para casa”, disse ele. Seus pais estão envelhecendo e vivendo em Milwaukee, onde passaram seus últimos anos até a morte em 2004 (Elliott) e em 2006 (Mary). Agora o casal passa metade do ano em Washington, DC, onde David em seu papel como editor-adjunto para o cargo continua ( “que é, eu não me identificar com os editores”), ele brincou) do ano em Madison. Outro lema de David: Deixe a cidade antes dos gansos saírem.

A família Maraniss retornará ao Wisconsin Book Festival de quinta-feira a 25 de outubro, onde David e Andrew discutirão seus últimos livros em vários eventos. Linda, que é a primeira leitora e editora dos dois homens de sua família, aponta rapidamente os escritos que sua filha Sarah faz em casa, em Nova Jersey. Sarah, 41 anos, escreve sobre a criação de filhos em seu blog, Lunch Box Mom e escreve ensaios no Departamento On Parenting do The Washington Post.