Efeitos colaterais de lisina med-health.net Conversão de Bitcoin em dólares

A lisina é um aminoácido essencial em alimentos e suplementos que é importante para o crescimento do corpo. É importante ajudar o corpo a produzir energia, diminuir o colesterol e acumular colágeno para a pele, cartilagem e tendões. Uma vez que não pode ser produzido no corpo, deve ser obtido a partir da dieta diária. A falta de corpo leva à perda de apetite, fadiga, crescimento lento, anemia, náusea, fadiga, olhos vermelhos e problemas reprodutivos. Está disponível sob a forma de Os suplementos dietéticos, que são prescritos por um médico. Os efeitos colaterais da lisina

Apesar de seus benefícios, a lisina tem vários efeitos negativos. Deve ser tomado nos níveis recomendados para evitar riscos à saúde.


O suplemento de lisina não é recomendado para pessoas com problemas de saúde, uma vez que não foi aprovado pelo FDA. Não pode ser usado como tratamento de doenças, pois possui fatores de risco e efeitos colaterais que não podem ser ignorados. Uma razão pela qual deve ser usada com cautela é que ela ainda está sob investigação. Os pacientes devem relatar efeitos colaterais ao Centro de Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA para uma investigação mais aprofundada de seus efeitos. 1. Reações alérgicas

A ingestão excessiva de lisina provoca reações alérgicas. Embora as alergias variem de pessoa para pessoa, os pacientes geralmente apresentam inchaço da face, lábios e língua. Também causa constipação da garganta e dificuldade para respirar. 2. Interação com antibióticos

A lisina não deve ser misturada com outros medicamentos, a menos que seja recomendado por um médico. Antibióticos como gentamicina, tocracina, netilmicina, neomicina, amicacina, canamicina, estreptomicina e tobramicina reagem com a lisina e causam efeitos colaterais. Estes podem causar toxinas no corpo e podem ser mortais. É importante tomar suplementos sob rigorosa supervisão médica. 3. Causa de distúrbios de saúde

O consumo excessivo de lisina impede a boa circulação e endurece as artérias. Isso pode ter sérias consequências condições médicas como um ataque cardíaco, complicações cardiovasculares e um derrame. A lisina é responsável pelo endurecimento das artérias; Também provoca cólicas estomacais, diarréia e cálculos biliares. Alguém com qualquer um condições médicas deve consultar um médico antes de usar lisina. É proibido para pessoas com problemas cardíacos, renais e hepáticos. Mulheres grávidas e lactantes também são advertidas contra a ingestão de lisina porque seus efeitos negativos não são claros. 4. metais pesados

Estes aminoácidos contêm metais pesados ​​nocivos. Estes podem levar à morte por envenenamento. Como não há um padrão regulador contra a produção de lisina, deve-se ter cuidado ao usá-lo. Em caso de sobredosagem deve ser procurado tratamento médico imediato. Alimentos ricos em lisina

A lisina é um aminoácido obtido pela ingestão de alimentos ricos em lisina. O produto é encontrado em alimentos comuns que estão prontamente disponíveis na dieta diária. Embora existam riscos associados à ingestão de lisina Os suplementos dietéticos, Pessoas com alto teor de lisina devem evitar alimentos fortificados com lisina. Estes alimentos podem ser divididos nos seguintes grupos:

Os suplementos de lisina são frequentemente utilizados no tratamento da deficiência de lisina e outros condições médicas. Deve ser prescrito por um médico, pois o autodiagnóstico é arriscado e pode levar ao uso excessivo do suplemento. Como a maioria das pessoas recebe a lisina da dieta habitual, não é necessário tomar o suplemento. No entanto, pode ser prescrito para problemas de saúde e sintomas de deficiência de lisina. Doenças medicamente diagnosticadas podem justificar o consumo de preparações de lisina. Estes poderiam ser na forma de comprimidos, xaropes, cápsulas ou cremes.

A prescrição é frequentemente feita em doses diferentes e, portanto, não deve ser tomada em dose única. Um médico irá diagnosticar com precisão a extensão da deficiência de lisina para prescrever as quantidades corretas. Existem doses razoáveis ​​para adultos, crianças e pessoas condições médicas.

• A prescrição mais comum requer 12 mg de lisina por quilograma de peso do paciente. • Quando usado em adição ao tratamento de herpes labial e herpes labial, a dose deve estar entre 500 mg e 1500 por dia. • Neste caso, é restrito para crianças menores de 2 anos, mas aqueles com mais de 2 anos podem usar 23 mg por kg.

Quando tomado como suplemento dietético, é importante usá-lo sob supervisão médica. Isso ocorre porque é necessária cautela ao criar outras drogas porque a lisina tende a reagir com antibióticos e outras drogas. Excesso de suplementos em uma dieta misturada com outras drogas pode ser perigoso. A ingestão tóxica de lisina mista e arginina causa infertilidade em homens. Na maioria dos casos, uma overdose de 10 g de lisina pode causar diarreia com sangue, diarréia e cólicas estomacais, entre outras coisas.