Figuras de Michael Barone dizem que a faculdade não é o editorial nacional heraldextra.com bitcoin yahoo worth funding

Mas as inscrições nas principais faculdades de quatro anos não foram melhores, e as admissões da Faculdade de Direito caíram 31% entre 2010 e 2015. A matrícula na Universidade do Missouri caiu 35% desde os distúrbios. por “músculo” contra um repórter estudantil.

De acordo com Vedder e Strehle, uma das razões para este roubo é que o custo de ensino superior continuar a aumentar à medida que a renda de um diploma universitário se deteriora. As taxas de ensino aumentaram 74% de 2000 a 2016, ajustadas pela inflação, enquanto a diferença entre graduados caiu 10 por cento.

Durante anos, os formuladores de políticas subsidiaram ensino superior, com a propriedade porque eles notaram que graduados e os proprietários ganharam mais e tiveram vínculos mais fortes com a comunidade do que outros.


A ideia era que mais subsídios produziriam mais de ambos.

Em vez disso, o excesso de financiamento levou ao estouro de uma bolha imobiliária, e agora parece estar usando o que Glenn Reynolds identifica com a lei do professor Tennessee como o estouro da bolha. Os objetivos dos beneficiários foram agravados após as apreensões, e o mesmo vale para aqueles com dívida estudantil (maior hoje do que a dívida de cartão de crédito).

Parece que empréstimos federais e estudantis e fundos de bolsas de estudo foram usados ​​por faculdades e universidades que agora empregam mais administradores do que professores. E isso flatulência administrativa teve efeitos malignos adicionais.

Por exemplo, os ataques contra Murray em Middlebury, motins Ann Coulter Berkeley e Heather Mac Donald de Claremont, o bar orgia de Bret Weinstein punindo por negação do campus do dia “não sei” no Estado Evergreen permanece desligado.

Os administradores aceitaram gostar de configurar as “Diretrizes” do Departamento de Educação da representação legal dos alunos do Tribunal de Canguru de Obama, contra eles e o conhecimento correto das acusações de que os réus negam não testemunhar contra eles-casamenteiros. Esta perseguição é bem documentada por KC Johnson e Stuart Taylor no recente livro The Campus Rape Frenzy.

A longa marcha da geração dos anos 1960 politizou as disciplinas do inglês em antropologia. As faculdades da universidade, que vão da esquerda liberal à esquerda revolucionária, têm uma certa diversidade! – Assegure-se de que muitas aulas sejam limitadas a denúncias insensíveis de homens brancos mortos. Os estudantes interessados ​​em Shakespeare ou na história constitucional americana não precisam se inscrever.

A antropologia departamentos e estudos sobre as mulheres têm produzido uma bolsa digna aqui e ali, mas muito mais é agitprop inútil. Milhares de dissertações apresentadas anualmente em um jargão politicamente correto, não são lidos por ninguém, mas um escritor e consultor – ou talvez na plenitude de revistas “revistas publicadas pela” peer não lida”, cujo processo de revisão não é necessariamente tão rigoroso como pensamento. Um deles publicou uma piada jocosa intitulada “O pênis conceitual como uma construção social”. Este pedaço de tudo, exceto bolsa de estudos, passou sem que ninguém percebesse que era uma piada. Ele argumentou que os pênis são melhor entendidos como “uma construção social transposta que é prejudicial e problemática para a sociedade e para as gerações futuras”.

Em “Real Education”, Murray argumentou que muitas pessoas vão para a faculdade. Nove anos depois, parece que mais e mais jovens estão fechando ensino superior – e sua flatulência administrativa – não vale o seu tempo ou dinheiro.