Histórias vozes de lamentar gráfico bitcoin usd

Embora discretamente rebelde, do lado de fora sempre fui uma boa menina, com uma mãe católica muito devota e um pai cuja aprovação eu ansiava. Mantive minha própria lealdade à igreja católica durante anos e, na minha adolescência, sempre me senti muito inibido em realmente me divertir. Depois de alguns anos na universidade, finalmente respondi à sensação que eu tinha desde que comecei a adolescência e viajei da Nova Zelândia para Londres, uma cidade onde imaginei que poderia fazer o que eu queria, porque ninguém me conheceria. , onde eu poderia desfrutar do anonimato.

Eu não sei porque, desde que eu era muito jovem, eu fiquei sem emoção – como meu pai, em vez de gostar da minha mãe, talvez. Quando eu ansiava pelos profundos sentimentos emocionais que vi os outros terem, eu sempre parecia “ter freios” por conta própria, sentindo sempre que era melhor não “deixar ir” completamente do que sentir muita dor no longo prazo.


Quando descobri que estava grávida, sabia que era errado abortar. Eu sabia que ela era uma humana viva. Eu acreditava que minha mãe ficaria arrasada e oraria ainda mais para me salvar do inferno e que a aprovação de meu pai seria inatingível para sempre. Eu estava com muito medo de que, se tivesse esse bebê, nunca conseguiria me livrar do homem com quem estava e receava não conseguir completar meus estudos e ter a carreira que queria. Egoisticamente, embora eu considerasse a adoção, acreditei que não seria capaz de desistir do bebê depois de levá-la a termo. Duvido que tenha pensado muito sobre os sentimentos dela, mas apenas sobre os meus.

Embora tenha sido o final dos anos 1970, para mim foi surpreendentemente fácil fazer o aborto. Eu vi o GP, então o especialista, foi internado no hospital durante a noite e acabou. Antes do evento, não me ofereceram nenhum tipo de aconselhamento sobre minha decisão e me pergunto se, se tivesse falado com alguém sobre tudo, tivesse uma visão realista das escolhas que poderia fazer, talvez tenha escolhido de forma diferente. Aconteceu que eu não me permiti pensar nisso. Meu hábito de longa data de estar entorpecido à emoção parecia, em grande parte, reprimir os sentimentos mesquinhos do erro – e minha vida se desdobrou como eu esperava. Saí do relacionamento, me formei, fiz minha carreira, casei-me com um bom homem e tive vários filhos – mas sempre tive consciência do aborto que tive. Valor de 1 bitcoin ninguém no mundo sabia exceto do pai, meu marido e eu por muitos anos; No fundo, senti vergonha.

Agora vejo esse meu ato como a pior coisa que já fiz, matando os seres humanos mais indefesos. Não tenho certeza, mas sinto que minha dormência emocional foi intensificada pelo aborto. Isso não parece ser uma coisa tão ruim, mas o que realmente acontece quando não nos permitimos sentir dor é que também não podemos sentir muito prazer. Ao privar uma menininha da vida na terra, posso ter me privado de uma vida inteira de felicidade real. Como uma explicação de como eu sou, isso parece certo para mim, e eu me pergunto se é verdade para os outros como eu.

Ruth era o nome da avó dela no lado da mãe dela. Ela se lembrava daquelas noites frias passadas no andar de cima daquela casa aninhada nos cantos das montanhas. Noites passadas ouvindo a conversa entre adultos com o barulho constante da roda da fortuna seguido de perigo na televisão antiga. Momentos passados ​​escondidos no armário que já foi usado para o mesmo propósito que sua jovem mãe. As tardes se atreviam a aproximar-se lentamente dos aposentos assombrados da longa escadaria. Ela se lembra do brilho vermelho do sol batendo nas cortinas cor de laranja e caindo no chão, criando um caminho rouco para a sala que certamente deve conter fantasmas escondidos entre os restos de feitiçaria. Como ela era filha única, esses momentos foram passados ​​sozinhos, mas nunca sozinhos.

Lilly era o nome de uma das irmãs de sua bisavó. Este lado da família era da Alemanha. A família estava em Berlim há algum tempo, pelo menos até a guerra atingir sua avó no exterior com um soldado americano como marido. Ao visitar a Alemanha aos nove anos de idade, ela foi levada com a terra dos contos de fadas ao seu redor. Tempo gasto perseguindo ovelhas em campos de pequenas flores vermelhas com montanhas grandes demais para o homem e ainda perto o suficiente para serem tocadas. Bitcoin club network Uma manhã no mercado vagando entre os vendedores que gritam por sua atenção em seus produtos. Testes de sabor aparentemente intermináveis ​​de carne, pão, queijo e abundantes quantidades de chocolate. Os sentimentos daquele mundo eram apenas dela para lembrar, mas nunca davam uma sensação de solidão.

Ela se estica e, pensativamente, passa a mão pela barriga pequena que não mostra sinais de bebê. Ela olha para a hora e percebe que sua consulta não está tão longe. Ela se despe e entra em um banho quente. O cheiro de lavanda a envolve e seus pensamentos derivam para as cores que ela deve escolher para o quarto de seu bebê. Lavanda seria uma cor deliciosa. Sua filhinha encontraria paz e relaxamento em tons de roxo suave com detalhes em branco. Ela poderia dar a ela o anjo branco que uma vez foi sua própria mãe para ser colocado no alto para olhar por ela. O chuveiro pára e a mãe envolve silenciosamente uma toalha em volta do corpo molhado.

Ela escolhe uma camisa rosa solta hoje. Rosa para uma garota. Sua filha sempre usava rosa. A mãe tem cabelo encaracolado e espera que sua filha tenha cachos como ela também. Ela imagina desembaraçar uma bagunça de cabelo em sua filha quando ela tem cinco anos e seu cabelo é longo. Então sua filhinha começará a querer endireitá-lo porque todos os seus amigos terão cabelos lisos. As noites serão gastas com um secador de cabelo e um ferro quente enquanto fofocam em um banheiro pequeno. Os garotos vão persegui-la com certeza. Poderão surgir argumentos sobre quando e com quem ela pode sair enquanto está ocupada fazendo o cabelo na frente de um espelho antigo.

Enquanto espera que a enfermeira chame o nome dela, imagina o casamento da filha. Bitcoin Canadá ela vai usar um tom suave em seu vestido de noiva, porque ela não é sua noiva média e nunca se encaixam dentro de uma caixa. Ela ficará nervosa ao andar pelo corredor, não porque não tenha certeza de seu marido ou porque está com medo. Ela ficará nervosa por causa da felicidade acumulada desde que era criança. Ela parecerá delicada naquele dia, mas na verdade ela será a mais forte ali. Ela não precisa de um homem, mas ela escolheu seu amor para ser uma parte dela. O nome da mãe é chamado.