Revisitando a odisséia – Vestígios do Dia bitcoin gráfico histórico de preços

O que uma agradável surpresa, para ter algo maravilhoso que você não tinha ouvido falar de apenas uma gota do céu um dia, como limonada de Beyonce. É assim que eu me sentia sobre nova tradução de Emily Wilson de The Odyssey, que chegou no meu Kindle ontem (uma cópia física não é devido à minha porta até a próxima semana, este é o livro raro que eu queria um de cada formato).

Até agora, eu li mais sobre o processo de pensamento de Wilson atrás dela tradução do que a tradução propriamente dita, mas mesmo isso é delicioso: No planejamento para traduzir o poema em Inglês, meus primeiros pensamentos eram de estilo. O original está escrito em uma forma altamente rítmica do verso. Ele lê nada como prosa e nada como qualquer tipo faladas ou nonpoetic de discurso.


Muitos poetas modernos na tradição anglo-americana escrever versos livres, e os leitores britânicos e americanos modernos não são normalmente acostumado a ler narrativas longas com uma batida métrica regular, exceto para literatura anterior como Shakespeare. A maioria dos tradutores contemporâneos de Homer não têm tentado criar qualquer coisa como uma batida de linha regular, embora muitas vezes colocar para fora o seu texto como se fosse verso. Mas The Odyssey é um poema, e ele precisa ter um ritmo previsível e distintivo que pode ser facilmente ouvido quando o texto é lido em voz alta bitcoin valor histórico. O original é em seis patas linhas (hexâmetros dactylic), o medidor convencional para a narrativa verso mudança de preço bitcoin grego arcaico. Eu costumava pentâmetro iâmbico, porque é o medidor convencional para regular, Inglês narrativa verso-o ritmo de Chaucer, Shakespeare, Milton, Byron, Keats, e abundância de poetas de língua inglesa mais recentes. Eu passei muitas horas de leitura em voz alta, tanto o original grego e meu próprio trabalho em andamento. A música de Homer é bastante diferente da minha, mas a minha tradução canta a sua própria batida regular e distintivo.

Minha versão é o mesmo comprimento que o original, com exatamente o mesmo número de linhas. Eu escolhi para escrever dentro deste difícil restrição porque qualquer tradução sem tais limitações tenderá a ser maior que o original, e eu queria um ritmo narrativo que poderia coincidir com seu passo ao galope ágil de Homero. Além disso, na leitura do original, um é constantemente conscientes dos ritmos e as unidades que compõem elementos de cada linha, bem como do movimento contínuo da narrativa como uma grande peça, elaborada de bordado feito de minúsculo, ainda visível pontos. Eu queria que a minha tradução para marcar a sua própria natureza como uma teia de linguagem poética, com uma estrutura de sentença ou seja, como o de Homer, de forma audível construído a partir de pequenas unidades de sentido. Muitas vezes existe uma noção, especialmente no mundo anglo-americano, que uma tradução é bom na medida em que disfarça sua própria existência como tradução; traduções são elogiados por ser "natural." Espero que a minha tradução é legível e fluente, mas que seu artifício literário é claramente aparente.

Matthew Arnold famosa alegou que os tradutores de Homer deve transmitir quatro qualidades supostamente essenciais do estilo homérico: clareza, simplicidade, objetividade de pensamento, e nobreza. Mas o estilo homérico é, na verdade, muitas vezes redundantes e muitas vezes repetitivo, não particularmente simples ou direta. Homer é também muitas vezes não "nobre": A língua não é coloquial, e evita obscenidade, mas não é bombástico ou grandiloqüente kursas bitcoin. A noção de que epopeia homérica devem ser prestados em grande, ornamentado, Inglês retoricamente elevada tem estado conosco desde o tempo de Alexander Pope. Já passou da hora, creio eu, para rejeitar esta hipótese. A linguagem de Homer é marcadamente rítmica, mas não é difícil ou ostentação, The Odyssey depende de coordenadas, não subordinada a sintaxe ("e depois disso, e depois disso, e depois disso," ao invés de "embora isso, por causa disso, quando esta, o que era isso, por conta disso,"). Tenho freqüentemente apontado para um determinado nível de simplicidade, muitas vezes usando bastante comum, simples e legível Inglês. Em usando uma linguagem que é em grande parte simples, meu objetivo não fazer som Homer é "primitivo," mas para marcar o fato de que pomposity estilística é totalmente un-homérica melhor aplicativo carteira bitcoin. Espero, também, para convidar os leitores a responder de forma mais activa com o texto. impressionantes exibições de retórica e força linguística são uma boa maneira de parecer importante e convidar um tipo particular de admiração, mas eles tendem a silenciar a dissidência e desencorajar modos mais profundos de noivado. Um estilo consistentemente elevado pode tornar mais difícil para os leitores a acompanhar o que está em jogo na história. Minha tradução é, espero, reconhecível como um poema épico, mas é um que evita alardeando seu próprio status com, fogos de artifício linguísticas ruidosos brilhantes, a fim de convidar uma consideração mais ponderada do que significa a narrativa, e as formas que importa.

Assentindo junto quando ela faz escolhas como este: Os elementos de fórmulas em Homer, especialmente os epítetos repetidas, representam um desafio particular. Os epítetos aplicados a Amanhecer, Athena, Hermes, Zeus, Penelope, Telêmaco, Odysseus, e os pretendentes repetir mais e mais no original. Mas, na minha versão, escolhi deliberadamente interpretar esses epítetos de várias maneiras diferentes, dependendo das exigências da cena na mão. Eu não quero enganar o leitor desavisado sobre a natureza do poema original; sim, eu espero ser verdadeiro sobre meus próprios texto-relacionamento com os seus leitores e com o script torneira rotator bitcoin originais. Em uma cultura oral ou semi-analfabeta, epítetos repetidas dar um ouvinte uma âncora em uma história rápida em movimento. Em uma sociedade altamente letrada como a nossa, repetições são susceptíveis de se sentir como momentos para pular. Eles podem ser um sinal de preguiça writerly ou falta de vontade de reconhecer a própria posição interpretativa, e pode enviar um leitor para dormir. Eu tenho usado a oportunidade oferecida pelas repetições para explorar as múltiplas conotações diferentes de cada epíteto.

Este passado NYTimes Revista de domingo incluiu uma característica em corrente realização de Wilson bitcoin tamanho blockchain. Nesta época em que celebramos as mulheres romper em áreas anteriormente ocupadas por apenas homens brancos, sendo a primeira mulher a traduzir uma das grandes obras da literatura ocidental ressoa em muitos níveis.

O recurso NYTimes passa algum tempo expondo a mão do tradutor. Tomemos, por exemplo, o pensamento que entrou na linha da própria épica abertura, e como as suas formas variadas em todas as traduções que tinha sido vir antes de Wilson. Apenas uma linha e já tantos garfos. A primeira dessas mudanças está na primeira linha. Você pode estar inclinado a supor que, ao longo de quase meio milênio, temos de ter chegado a um consenso sobre o equivalente Inglês para uma palavra grega antiga, polytropos. Mas a consultar 60 alguns antecessores de Wilson, vivos e mortos, é encontrar esse consenso tem sido difícil de encontrar. Chapman começa as coisas, em sua versão, com “muitos uma forma / ferida com sua sabedoria”; John Ogilby contadores com o terser “prudente”; Thomas Hobbes evita a palavra, apenas chamando Odysseus “o homem.” Muito um intervalo, e nós mal começou. Há Alexander Pope “para várias artes renown’d da sabedoria”; de “Para astúcia famosa / E gênio versátil” William Cowper; H.F. Cary de “astuto”; William Sotheby “por uma longa experiência tentou”; Theodore Buckley de “cheio de recursos”; Henry Alford de “muito versado”; Philip Worsley de “que o herói”; o Rev. John Giles de “de muitas fortunas”; Centro bitcoin T.S. Norgate do “de muitos uma vez”; George Musgrave de “tost para lá e para cá pelo destino”; “Face-homem, muitos” o Rev. Lovelace do Bigge-Wither; George Edgington de “profunda”; William Cullen Bryant do “sagaz”; Roscoe Mongan de “hábil em expedientes”; Samuel Henry Butcher e Andrew Lang da “tão pronto a necessidade”; Arthur Way “de embarcações de renome”; George Palmer de “aventureiros”; William Morris do “matreiro”; Samuel Butler da “engenhosa”; Henry Cotterill do “modo cauteloso e sábio”; Augustus Murray “de muitos dispositivos”; Francis Caulfeild de “inquieta”; Robert Hiller de “inteligente”; Herbert Bates de “de muitas mudanças”; T.E como comprar bitcoins austrália. de Lawrence “vários-minded”; William Henry Denham Rouse do “nunca em uma perda”; Richmond Lattimore de “de muitas maneiras”; Robert Fitzgerald do “hábil em todos os caminhos de lutar”; Albert Cook “de muitas voltas”; Walter Shewring do “espírito de grande alcance”; Allen Mandelbaum do “de muitos artifícios”; Robert Fagles de “de voltas e reviravoltas”; todo o caminho até Stanley Lombardo “astúcia”.

Dos 60 ou mais respostas à pergunta polytropos até à data, o 36 dado acima não poderia ser menos uniforme (a duas dezenas de I omitir repetir, com pequenas variações, as soluções anteriores); o que os une é que seus tradutores ignoram largamente a ambigüidade construída na palavra que está traduzindo. A maioria optar por afirmações simples da natureza de Ulisses, descrições em execução a partir do positivo (astuto, sagaz, versátil) para o negativo (shifty, inquieto, astuto). Apenas Norgate ( “de muitos turn”) e Cook ( “de muitas voltas”) preservar as raízes gregas como Wilson descreve-los – poli ( “muitos”), tropos ( “turn”) – respostas que, se produzidos los como um estudante de clássicos, grande parte cuja educação é gasto traduzir grego e latim e ser marcada correta ou incorreta com base no seu conhecimento das definições de dicionário, você iria ganhar um A. Mas para o leitor Inglês moderno que não sabe grego, significa “ um homem de muitas voltas”sugerem a duplicidade da palavra original – um homem que é ou supremamente no controle de sua vida ou que perdeu o controle dele? Das traduções existentes, parece-me que nenhum passar para um leitor sem grega a questão em aberto que, de fato, é a questão da abertura “Odyssey”, um embutido no quinto palavra em sua primeira linha: Que tipo de homem é Odysseus?

Tudo que a variação em apenas uma palavra. Vamos telescópio para o parágrafo de abertura inteira ou estrofe (a Paris Review publicou um trecho a partir da abertura da tradução de Wilson), a invocação da Musa: Conte-me sobre um homem complicado.

Aqui está a abertura de Richmond Lattimore. Não me lembro se eu tivesse que ler este ou Fagles’ na escola ou faculdade, era um ou o outro. Diga-me, Muse, do homem de muitas maneiras, que foi impulsionado

Enquanto todos eles têm suas virtudes, é impossível ignorar a franqueza surpreendente da versão de Wilson para onde comprar bitcoin com cartão de crédito. Ele é direto, mais concisa, e tem um impulso lírico do pentâmetro iâmbico que acrescenta à sua musculatura. "Ele não conseguiu mantê-los seguros" é mais forte no tom do que "ele não podia salvá-los do desastre, duro como ele se esforçou" ou "ele não pode salvar seus companheiros, difícil embora ele se esforçou para." Wilson pode optar por deixar de fora o esforço, porque, na frase anterior, como todas as traduções incluem, está já observou que Odysseus sofreu muitas dores para salvar sua vida e trazer seus homens para casa. Quão difícil ele se esforçou é um pouco repetitivo, por isso, Wilson apenas nixes-lo.

"homem complicado" é tão arrumado uma maneira de caracterizar um personagem que contém multidões. Fagles’ "o homem de voltas e reviravoltas" não registra muito para mim, exceto a imagem de um pretzel. Lattimore de "o homem de muitas maneiras" é intrigante, menos precisa do que Wilson "homem complicado" mas insinuando engenho e complexidade tanto de Ulisses.

Não pude deixar de lançar à frente para o que eu considero uma das cenas mais emblemáticas da literatura ocidental, em que Odisseu e seus homens, depois de ter cegado o Polyphemus monstro de um olho só, estão em um barco, fugindo da ilha, onde a criatura os tinha mantido refém. não Polifemo não sabe onde eles estão, ele está fora de si com a dor e fúria. Assim como Odisseu e seus homens estão prestes a escapar ileso, ele se volta para enfrentar seu inimigo vencido. Ele não pode ajudar a si mesmo. Quando eu tinha ido tão longe como gritos pode transportar,

Isto é, para o meu dinheiro, um dos momentos seminais da literatura ocidental. É o nascimento de conversa do lixo ritualizada e jactância, a instância definidora de insultos no cânone ocidental. Toda vez que você ver um jogador de basquete obter tudo na caneca de algum oponente após dunking sobre eles, cada vez Cam Newton pantomines abrindo sua camisa para revelar a capa Superman, cada vez que um rapper refere a si mesmo na terceira pessoa após a realização de violência lírica em um inimigo, cada vez que Roy Jones Jr. deu um grito para Pensacola após uma de suas vitórias de boxe, tudo remonta a este momento em que Ulisses não pode deixar de reivindicar crédito pessoal por ter enganado a besta, dando-se um título ( city-sacker) e nomeando-se em relação à sua família (filho de Laertes) e sua casa (Ithaca).

Quando Danaerys Targaryen em Game of Thrones se apresenta como "Daenerys Stormborn da Casa Targaryen, First of Her Name, o Unburnt, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Khaleesi do Grande Mar Relva, disjuntor de Correntes, e Mãe de Dragões," ela deve creditar Odysseus ,, a cidade-sacker, filho de Laertes, que vive em Ithaca. Quando usamos o termo "fazendo o nosso nome," que chamamos de volta para Ulisses, que naquele momento estabeleceu a tradição já familiar de se referir a si mesmo na terceira pessoa.

Ele vem com um custo. Seu orgulho e arrogância não só põem em perigo os seus homens, revelando a sua localização e permitindo Polifemo para direcionar melhor o seu próximo lance rock, mas em fazer seu nome, Ulisses dá Polifemo um alvo específico. Como qualquer um que tenha lido mitologia ou contos de fadas sabe, um nome específico é necessário para atingir maldições de longe. pai Polifemo só acontece de ser Poseidon, um deus, e é a Poppa que ele se vira para obter ajuda. Mas ele orou

Eu estaria inclinado a repreender-lo por sua arrogância, mas a internet não seria melhor hoje se trolls não escondeu como covardes por trás do véu do anonimato? Enfrentar seus críticos, e nomear a si mesmo, anônimos neo-nazistas. Relendo esta passagem, eu não podia deixar de pensar em Peter Cvjetanovic, o aluno que marcharam nos protestos Charlottesville e foi identificado em uma foto.

Vamos não termina aí pagar com bitcoin amazon. Vamos sair com um exemplo mais agradável, quando Russell Crowe remove sua máscara em talvez a arena mais icônica de batalha no mito ocidental, o Coliseu, e o próprio nome, como seu antepassado Odysseus fez uma vez. Se você está procurando inspiração para o próximo projecto do seu bio Twitter, agora você tem isso, tudo o que você tweeter de tweets.